Gestão Escolar
Postado em: 21/12/2020
acolhimento-volta-as-aulas

Dicas de acolhimento emocional na volta às aulas

O momento pelo qual estamos passando é de muita fragilidade. As estatísticas são devastadoras e é difícil saber o que pais, professores e alunos estão passando em seus círculos de amizade e familiares. Por isso, o acolhimento emocional é uma das frentes mais importantes no retorno às aulas presenciais ou semipresenciais.

A volta às aulas acontece de forma lenta e gradual por inúmeros motivos. Entre eles, a busca pela segurança e eficiência das atividades escolares em meio a uma pandemia. 

O gestor já sabe quais são as medidas jurídicas e legais para o retorno às aulas. Agora separamos algumas dicas para que o gestor e o coordenador consigam oferecer conforto emocional à comunidade escolar. Confira abaixo.

Entenda as experiências pelas quais os professores e alunos passaram nesse período

De forma lúdica, podemos dizer que é como se cada membro da comunidade tivesse feito uma longa viagem. E, portanto, é importante que, quando novamente reunidos, todos entendam quais foram as experiências de cada um durante o isolamento.

Dessa forma, todos passam a compreender melhor os impactos do retorno escolar. E, consequentemente, podem prestar solidariedade e serem mais empáticos.

Além disso, ao compreender a vivência do outro, o gestor e os coordenadores têm uma noção mais clara de qual vai ser o apoio emocional necessário a cada um dos integrantes da comunidade escolar. Também podem desenvolver ferramentas para ajudar a restabelecer a saúde mental dos envolvidos.

É preciso também compreender que o luto pode ser um tema recorrente na volta às aulas. E que deve ser trabalhado com muita delicadeza e respeito. Nesse sentido, mesmo aqueles que não perderam nenhum familiar ou amigo para a doença vivem um momento de luto coletivo. Portanto, é necessário ser paciente e cauteloso. 

Como trabalhar o acolhimento emocional na prática

1. Converse com a comunidade escolar

Em primeiro lugar, a comunidade escolar pode estar fragilizada pelos acontecimentos. Desse modo, a comunicação é essencial nesse momento de perdas. 

Além disso, o apoio psicológico também é um caminho para trabalhar esse momento tão delicado, uma vez que a comunicação precisa ser efetiva, visando melhorar a saúde mental de todos. Então, se a sua escola tem a oportunidade de proporcionar esse tipo de apoio a professores e alunos, invista nisso. 

Ademais, peça orientações a profissionais habilitados para conversas com temas mais delicados. Ao mesmo tempo, incentive-os a ficar sempre presentes em dinâmicas e atividades em grupo, Ao menos no início do retorno às aulas. 

2. Acolha os sentimentos

Alunos e professores estão voltando de um período de isolamento. Por isso, é importante lembrar que podem existir muitos sentimentos latentes e confusos no período de retorno.

Para se manter preparado pelo que vem pela frente, é preciso lembrar-se que medo, angústia e tristeza podem ser tão comuns quanto alegria, positividade e motivação.

Enfim, para lidar com todas as possibilidades, é preciso estar sempre aberto e acolher todos os sentimentos que podem surgir dessa transição. Portanto, são aliados do acolhimento emocional, a conversa ativa, as atividades que prezam pela saúde mental e a ajuda psicológica.

3. Respeite as famílias que optarem por não voltar

É possível que, mesmo com todas as conversas e protocolos de segurança, alguns pais e alunos não se sintam confortáveis em retornar às aulas presenciais. Todavia, é preciso entender e acolher também as famílias que optarem por não retornar. O indicado é fazer isso com bastante sinceridade, escuta ativa e respeito.

Para esses casos, é importante ter um plano para dar suporte educacional às crianças e adolescentes que não voltarem. Seja como for, eles devem continuar aprendendo ativamente, mesmo que majoritariamente no ambiente on-line.

Para concluir, esperamos que essas dicas possam ajudá-lo a acolher a comunidade escolar no período de volta às aulas. Aqui em nosso blog você pode conferir outros textos sobre como agir nesta pandemia. Para saber das novidades do Sistema Positivo de Ensino, acompanhe nossas páginas no Instagram, Facebook e YouTube.

Leia também: Como será a escola depois da pandemia?

⟵ Voltar